Postado em: 01/06/2021

Prefeitura fiscaliza cumprimento de medidas de biossegurança em agências e correspondentes bancários

Assessoria de Comunicação da PMA

A Prefeitura de Araxá, por meio da equipe de fiscalização de normas de biossegurança de combate à Covid-19, deu início à inspeção de agências e correspondentes bancários para averiguar o cumprimento das medidas de prevenção da doença. 

De acordo com a coordenadora da equipe, Marcella Teodoro, está sendo cobrado dos responsáveis desses estabelecimentos o Plano de Contingência para evitar a proliferação do coronavírus entre clientes e funcionários. Neste plano, devem estar descritas todas as medidas adotadas para o controle, contenção e prevenção à Covid-19, bem como quantidade de pessoas permitidas dentro do estabelecimento de acordo com a área física. 

“Também estamos orientando os responsáveis que cada estabelecimento mantenha um colaborador exclusivo para gerenciar o cumprimento dessas medidas. Essa pessoa deve estar à disposição na entrada do local para aferir a temperatura, alertar sobre a obrigatoriedade do uso da máscara, conferir o distanciamento de dois metros entre pessoas, realizar um controle rigoroso do número de clientes evitando aglomeração dentro do estabelecimento e de fora da agência, fiscalizando e organizando as filas”, explica Marcella. 

Neste primeiro momento, os estabelecimentos estão sendo orientados e notificados. “Daremos o prazo de três dias úteis para apresentação do Plano de Contingência à Vigilância Sanitária de Araxá, descrevendo todas as medidas adotadas. Após o Plano de Contingência ser aprovado, voltaremos para conferir se está sendo seguido. O descumprimento das medidas preventivas dentro do prazo estabelecido, sujeita o estabelecimento ao pagamento de multa”, completa. 

O prefeito Robson Magela explica que essa é uma forma garantir o serviço prestado pelas agências e correspondentes bancários de Araxá sem colocar em risco a vida da população. “Quem puder realizar esses serviços bancários através de aplicativos, melhor ainda. Mas sabemos que nem todo mundo tem acesso à internet. Por isso, precisamos ter protocolos para o controle, contenção e prevenção desse inimigo invisível que é o coronavírus”, afirma.

Mais lidas